Honmon Butsuryu-Shu – Porto Alegre

“Perfeição não é fazer tudo certo é haver equilíbrio em tudo”

Cont… Introdução ao Sutra Lotus II

Deixe um comentário

No 18°capítulo, “As Virtudes da Gratidão”, Buda prega a virtude dessa satisfação e alegria. Isto é, baseado no modelo citado de Gojyuutenden Zuiki no Kudoku (A virtude da transmissão de satisfação a cinqüenta pessoas), descreve a enorme virtude que se adquire mesmo que a qüingentésima pessoa tenha a mínima satisfação prática da Fé.
No capítulo 19°, “As Virtudes dos Discípulos”, Buda prega que todos que se dedicarem à prática do Sutra Lótus serão purificados em todos seus seis sentidos.
No capitulo 20° , “O Bossatsu que Jamais Desprezou”, Buda expõe a figura do Bossatsu Fukyou como paradigma perfeito de um devoto e propagador do Sutra Lótus (que na verdade foi ele próprio em vidas passadas).
Após esclarecer como executar a expansão na era Mappou, no capitulo 21°, “A Força Divina de Buda”, o Buda Primordial faz a concessão do conteúdo total de sua iluminação, introduz toda sua iluminação dos “Três Mil Mundos Num Subitâneo Pensamento” num só Dharma, o Myoho, e o concede ao Bossatsu Jyougyou. Isto é chamado de “Concessão individual” (Beppuzoku), pois concede unicamente ao Primordial Bossatsu Jyougyou a missão de transmitir os ensinamentos na era Mappou.
No 22º e último dos Oito Capítulos do Caminho Primordial, “A Concessão”, Buda faz a Concessão Geral (Soufuzoku) do Myoho e da missão de expansão aos demais Bossatsu Primordiais e Transitórios para que, de acordo com suas forças, tempo e capacidade, escolhessem o local para expandir, seja neste mundo nos primeiros dois mil anos após o regresso de Buda ao estado primordial ou em outros mundos a seres em que já foram semeadas a causa e essência da iluminação.
Esta é, em linhas gerais, a origem do Odaimoku (Namumyohorenguekyo) que recebemos nos dias de hoje. Os ensinos dos Oito Primeiros Capítulos do Caminho Primordial do Sutra Lótus são, em suma, a fonte do Grande Dharma da salvação dos seres da era Mappou em que vivemos e do Namumyohorenguekyo, transmitido exclusivamente pelo Buda Primordial ao Bossatsu Jyougyou, para que infalivelmente chegasse até nós por intermédio dele, que renasceu como o Grande Bossatsu Nitiren Shonin.
A esse respeito, o mestre Nissen Shonin faz a seguinte citação (goshinan):
“Sem os Oito Primeiros Capítulos do Caminho Primordial
não haveria a transmissão ao Bossatsu Jyougyou; portanto, Oito
Primeiros Capítulos do Caminho Primordial e .
Namumyohorenguekyo são um só.” (Coleção do mestre Nissen vol.7 Pág, 243)
Os Oito Primeiros Capítulos do Caminho Primordial são o “Fator Originário” (Nouken no Kyousou) do Odaimoku que hoje recebemos , e o Odaimoku é o “Corpo Dharmico Originado” (Shoken no Hottai).
O Bossatsu Jyougyou, protagonista dos Oito Capítulos Honmon Happon, ordenado pelo Buda Primordial, renasceu em nossa era Mappou como um simples humano chamado Nitiren e, posteriormente, pela expansão e cumprimento de sua nobre e grande missão autenticou sua verdadeira identidade e condição de Bossatsu Jyougyou. Nitiren Shonin cita:
“Certamente, este Gohonzon, dentre os cinqüenta anos de pregação de Buda, só nos últimos oito anos e, mesmo dentre os últimos anos, somente aparece entre os oito capítulos, 15° ~ 22° ”
(Goibun Shukussatsu pág,1624)

Continue lendo: Click Aqui!

Autor: Honmon Butsuryu-Shu

Blog para divulgação do Budismo Primordial da HBS - Honmon Butsuryu-Shu em Porto Alegre, RS - Brasil. Nosso Twitter @HBS_PortoAlegre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s