Honmon Butsuryu-Shu – Porto Alegre

“Perfeição não é fazer tudo certo é haver equilíbrio em tudo”

Palavras do Arcebispo – Outubro/2012

Deixe um comentário

O “Novo” que Nunca Envelhece

Arigatougozaimassu.

O “novo” sempre exerceu fascínio sobre as pessoas. Muitas vezes é tão surpreendente que é até de assustar quando parece anular o antigo. No mundo religioso do Budismo Primordial, o novo, sempre foi bem visto e a renovação é sempre objetivada. Isso justamente porque o novo que aprendemos não é uma “nova criação”, mas sim o resgate da essência original. Por isso é motivo de alegria e representa a finalidade de uma prática. Esse é o novo que nunca envelhece, porque é verdadeiro, é a causa, é a essência, e a semente.

Na prática de fé não envelhecer, não estagnar, significa ser sempre um devoto ativo capaz de cumprir com as práticas mais básicas e simples sempre expressas nos ensinamentos tais como: Zelo para purificar a alma. Orientação compassiva para ensinar e se obrigar a fazer também. Oração diária dia e noite para se abastecer e combater a negligência. Assídua participação nos cultos para aprender sobre a fé. Realização de conversões para não ter uma fé individualista. Doações de acordo com o que pode para não deixar migalhas para o Gohouzen. Visitas assistenciais para estimular e ser estimulado pelo outros, etc. Essas são as práticas mais básicas. E para ver se a nossa fé não está envelhecida basta ver a intensidade com que desenvolvemos tais práticas, principalmente na medida da impessoalidade dela. Isto é, se procura sempre abranger uma segunda ou terceira pessoa. O Grande Mestre Nissen Shounin ensina em seu verso n.3379

 

助行には つれてあるけよ

新教化 現証を見て 信心をます

 

 

Aos cultos assistenciais

levem consigo os novos fiéis.

Testemunhando o recebimento da Bênção,

fortalecerão a própria fé.

 

Neste ensinamento aprendemos que, tanto quem leva como quem é levado, precisam ser novos. Manter a fé renovada é o que permite colocar em prática tanto o que se aprende pela primeira vez, como ajuda a praticar a mesma coisa como se fosse a primeira vez.

Vamos avançar em nossas práticas e em nossas vidas, mas sem permitir e abominando todas as formas de envelhecimento da fé e compaixão. Para isso, basta mantermos “o primeiro novo” em dia, através das principais práticas básicas que aprendemos.

 

 

Autor: Honmon Butsuryu-Shu

Blog para divulgação do Budismo Primordial da HBS - Honmon Butsuryu-Shu em Porto Alegre, RS - Brasil. Nosso Twitter @HBS_PortoAlegre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s