Honmon Butsuryu-Shu – Porto Alegre

“Perfeição não é fazer tudo certo é haver equilíbrio em tudo”


Deixe um comentário

Despertar Budista – 11 de Março de 2011


Arigatougozaimassu,

Segundo Programa do mês de março. Participação Monge Camargo.

PROGRAMA DESPERTAR BUDISTA

Arigatougozaimashita.


Deixe um comentário

Primeiro Programa do mês de março de 2011


Arigatougozaimassu,

Primeiro programa do mês de março.

Odoshi Correia conta sobre sua visita ao Sul do país em Missão de expansão.

No dia de sua visita à Porto Alegre foi realizado o Batizado de Yuri Baretta Birnfeld

Odoshi Correia, Yuri e Shintoku Macedo

Arigatougozaimashita

Despertar Budista – Programa 1 Março 2001


Deixe um comentário

“Não se esqueça das orações matinais e noturnas, para o seu bem e para o bem de outro também”


“Não se esqueça das orações
matinais e noturnas,
para o seu bem e
para o bem de outro também”
Este ensinamento do Grande Mestre Butsuryu Kaidou Nissen Shounin, nos transmite que mesmo na prática da fé, existe algo básico e fundamental, que não podemos falhar, são as orações matinais e noturnas.
Para que tudo transcorra bem, é preciso fazer uma renovação diária da prática da fé, nunca achando que, só porque fez ontem que não precisa faze hoje. É assim que fazemos a manutenção espiritual.
Fisicamente, tratamos diariamente da higiene, tomamos banho, escovamos os dentes, nos exercitamos e nos alimentamos. Esta é a manutenção básica e mínima que damos ao corpo. Quem negligencia isto torna-se uma pessoa desagradável, para si e para os outros. Acontece que deveríamos ter o mesmo cuidado com a parte espiritual, lapidando-a diariamente.
Vemos muitas pessoas com muitos problemas, também muitos vivem resolvendo problemas, porém, por que será que eles não diminuem?
A resposta é simples, não basta varrer o chão e ficar com a mão suja, não basta lavar as mãos e não purificar os corações.
Muitas vezes permitimos o sofrimento pela sujeira mental e espiritual que carregamos. Chamamos isso de carma negativo.
Só que este carma negativo devido a nossa impeifeição e negligência, mais tende a aumentar do que diminuir.
Por isso, mais do que qualquer coisa, devemos estar sempre nos purificando e lapidando.
Outro cuidado que devemos ter como o carma negativo é que, ele não é visível, é apenas constatável, ou seja, não o vê do jeito que vê uma mão suja, percebe-se sua existência quando as coisas estão fora de controle e quando você começa a sentir o sofrimento.
Por isso pode se dizer que o carma negativo é extremamente perigoso, pois as pessoas não percebem, ou se sabem não ligam, tal como a sujeira atrás do sofá ou debaixo do tapete.
Só que a sujeira debaixo do tapete, você pisa nela, enquanto que a sujeira do carma negativo, pisa em você.
Quando o verso nos ensina:
“Não se esqueça de orar de manhã e a noite”, quer dizer que não devemos dar tempo ao tempo, para que as coisas piorem.
Sempre que estiver em dia com as orações, estará sempre acumulando mais virtudes e conseqüentemente menos carma negativo.
Vejamos um exemplo da natureza.
Há um tipo de peixe que caça suas presas fora da água, ou seja o peixe, de dentro da água, borrifa água sobre a folha da árvore para que o inseto que ali se encontra, escorregue e caia na água para poder comê-lo. O exemplo que vi foi o de uma joaninha. A joaninha se agarrava com toda a força no galho, mas o peixe de tempo em tempo esguichava água sem sequer deixar a folha secar. Mesmo que a joaninha ficasse parada, uma hora escorregaria, e caso tentasse fugir ou mover-se, perderia a fixação na folha se tornando mais vulnerável ainda. Por fim, a joaninha tentou revoar, mas como suas asas estavam molhadas, não teve forças e caiu. Antes mesmo de chegar na água o peixe voou e comeu-a ainda no ar.
Somos como esse peixe que precisa comer e se dar bem. Só que muitas vezes não agimos como ele. Esguichamos apenas um pouco de água, ou seja, fazemos um pouquinho e deixamos secar. Assim perdemos nossas presas, ou seja, não concretizamos nossas metas. Ou somos este peixe assíduo ou seremos a joaninha da história.
O Mestre Nissen Shounin nos ensina também que não é só por nós, que se caso negligenciarmos as orações, estaremos deixando de ajudar os outros também, o que é pior ainda.
Portanto, não podemos falhar nesta prática considerada das mais básicas da HBS.
Ore de manhã e a noite, pelo seu bem e o bem de todos.
Se esforçando insistentemente nesta prática, não haverá carma que possa prejudicá-lo ou barreira que possa detê-lo.
É isso que nos transmite este ensinamento do Grande Mestre Butsuryu Kaidou Nissen Shounin.
Arcebispo Kyohaku Correia

Revista Lótus n°51


Deixe um comentário

Verdadeiro, belo, bom !


Temos pensamentos, sentimentos, expressões e atos. Todos são geradores de carmas. Mas o que mais vale? Uma ação sempre vale mais. Justamente porque é o que comprova com mais eficácia. E se esse ato for uma oração, então, estará incorporando todos os aspectos geradores de carma em sua totalidade e primor. No entanto, o supra-sumo, só o encontrará quem realizar este ato tão simples.
O ser humano sempre buscou a verdade, o belo e o bom. Mas nem sempre de modo concreto. Muitas vezes se contentou com algo abstrato. O próprio conceito de verdadeiro, belo e bom, dependendo do modo de pensar também pode ser vago. Mas vale aqui conceituar no modo primordial budista. Verdade: Permanente, igual para todos. Belo: Transitório, circunstancial. Bom: Para outrem, altruísta. Normalmente através do belo e do bom buscamos a verdade, já que muitas vezes faltam parâmetros. E quanto mais durar o belo e o bom normalmente sentimos estar
mais próximo da verdade. Ao menos é a sensação que fica.
Mas a cada dia que passa parece ficar mais difícil detectar as coisas, pois tanto elas se misturam às ilusões, egos e anseios que muitas vezes sem perceber acaba-se chegando a um conceito de verdadeiro íntimo, que muitas vezes não passa de uma distração pessoal. É uma pena, pois muitas vezes a duração prolongada dessa distração pode desperdiçar uma vida, muitas vidas, e quando percebemos pode ser tarde demais. Não é buscar um sentido para vida é colocar algum em prática para se certificar da eficácia, da duração, da benevolência, da sensação. O que não podemos é ficar desiquilibrados, estagnados e perdendo tempo com sentimentos, mágoas e receios. Na busca do melhor cada dia é uma vida, pois se encontrar hoje valeu à pena ter vivido. Desde a antiguidade o mundo caminha em busca dos sentidos e rumos similares, mas dificilmente são encontrados em modo abstrato ou vago. Na verdade , são nas sutilezas, nos detalhes do desprendimento pela fé e compaixão que toda essa busca se torna ilimitada, deixa de ter fronteiras e por si só se completa. Não tem lógica dar a vida por alguém e perder a própria. Não faz sentido perdoar alguém que te ofendeu e também parece irracional orar quando tudo parece estar perdido. Mas são  justamente em atos como esses é que encontramos o verdadeiro, o bom e o belo, e tudo maravilhosamente em perfeita harmonia.

Odoshi Kyouhaku Correia – Arcebispo do Budismo Honmon Butsuryu-Shu do Brasil

www.budismo.com.br


Deixe um comentário

NAMUMYOHOURENGUEKYO!


Arigatougozaimashita,

Muita gente me pergunta o que significa NAMUMYOHOURENGUEKYO!

Na interpretação literal, dentro das sete sílabas Namu-myou-hou-ren-gue-kyou, as duas sílabas “Myou-Hou” são as mais importantes.

O prefixo “Namu” representa a promessa de plena devoção ao que vem depois, ou seja, Myouhourenguekyou.

Myou” (místico,maravilhoso,inefável), significa algo que está totalmente além da nossa capacidade de compreensão e imaginação. É um adjetivo que magnífica o “Hou” (Darma), ou seja, todo o conteúdo da pregação do Sutra Lótus, o Darma como um todo é adjetivado pelo Myou. Mas, isso não significa que somos obrigados a praticar sem compreender.

“Rengue” ao pé da letra é “Flor de Lótus”. Como é sabido, a flor de lótus enraíza na lama e desabrocha uma flor tão branca que chega a representar o branco mais puro do mundo.

No caso da Flor de Lótus de um país quente como a Índia, a circunferência da flor é grande e quando desabrocha, dizem que chega a fazer um estalo. Habitar numa circunstância tão “suja” (adversa) e desabrochar um branco tão puro, representa como devemos viver nesse mundo sem desmerecê-lo ou desejar abandoná-lo. Ou seja, sem cair na tentação, resistir ao mal, sem se macular às circunstâncias e adversidades e ao mesmo tempo se fortalecendo por elas. Dessa forma podemos sim desabrochar, concretizar a iluminação e sermos felizes.

Kyou ao pé da letra significa “Linha Vertical” e está representando uma linha, uma unidade que representa a verdade e que transcende aos tempos de modo inalterável.
Kyou também significa “Sutra”, aqui em específico o Sutra Lótus, onde constam as palavras douradas de Buda que seguimos e não se alteram com o passar dos tempos.

Nós do Budismo HBS dizemos que o significado do NAMUMYOHOURENGUEKYO é causa, essência e semente da iluminação,transmitida pelo Jyougyou Bossatsu.

Arigatougozaimashita!

“Se és discípulo aja como discípulo.
Discípulo é herdar e expandir o
verdadeiro sentimento do Grande Mestre
NITIREN DAIBOSSATSU.”

Mestre Aoki

FONTE: HBS – Honmon Butsuryu-Shu